Saiba os detalhes sobre Sustentabilidade como Fonte de Inovação, o novo livro da Plataforma Liderança Sustentável

livro-segunda-imagem-divulgacao

Sustentabilidade como Fonte de Inovação – Oito entrevistas com líderes que estão criando o futuro no presente” é a sexta publicação da Plataforma Liderança Sustentável, que registra os principais insights de líderes sustentáveis para inovar com sustentabilidade.

O livro é dividido em duas partes. Na primeira parte, mais teórica, o leitor encontra reflexões sobre a necessidade – e os desafios – de inserir os valores da sustentabilidade nos processos de inovação das empresas, tanto no sentido de incrementar tecnologias com recursos que potencializem resultados socioambientais quanto no de produzir inovações disruptivas. Além disso, Voltolini apresenta um panorama de iniciativas criativas e sustentáveis desenvolvidas ao redor do globo, desde um sistema que converte restos de comida em biogás e a película plástica que pode dispensar o uso de solo para cultivo de plantas, reduzindo em até 90% o uso de água e em 80% a aplicação de fertilizantes.

Na segunda parte, o livro registra histórias de grandes companhias –identificadas e selecionadas após longo processo de pesquisa – que vêm se destacando no tema da inovação para a sustentabilidade. Os cases são relatados em entrevistas com os líderes dessas organizações: Walter Dissinger, CEO Global da Votorantim Cimentos, aborda o desenvolvimento do cimento pozolânico, alternativa ao produto convencional, que reduz em 50% as emissões de CO2 e em 40% o consumo de água; Luciano Guidolin, vice-presidente da Braskem, comenta os desafios ligados à produção do plástico verde, feito a partir da cana-de-açúcar, que, em seu processo produtivo, captura CO2 da atmosfera em vez de lançar.

Ralph Schweens, presidente da BASF para a América do Sul, e Pedro Suarez, presidente da Dow, tratam da necessidade de tornar a indústria química mais sustentável, por meio do engajamento de stakeholders nos processos de inovação; Armando Valle Jr, vice-presidente de Sustentabilidade da Whirlpool, explica como a empresa aplica o conceito de Design for Enviroment para desenvolver geladeiras e fogões mais ecoeficientes.

Já Anielle Guedes, de 23 anos, fundadora e CEO da startup Urban 3D, fala sobre como pretende balançar as estruturas da tradicional indústria da construção, imprimindo casas de forma mais rápida, limpa e barata. Jorge Lopez, presidente da 3M, discorre sobre a implantação do conceito de sustentabilidade como condição para o desenvolvimento de inovações da companhia, que possui mais de 55 mil produtos em seu portfólio. Por fim, Roberto Lima, CEO da Natura, menciona a cocriação como diferencial inovador da empresa para promover impactos positivos nos âmbitos social, econômico e ambiental.

Sustentabilidade como Fonte de Inovação, assim como os demais cinco livros de Ricardo Voltolini, faz parte do conjunto de ferramentas educacionais da Plataforma Liderança Sustentável, movimento de gestão de conhecimento em sustentabilidade, que visa inspirar e educar jovens líderes para o tema. Os livros ainda se somam a um acervo de vídeopalestras com líderes sustentáveis, assim como a um portal com vasto conteúdo, disponível para qualquer pessoa que queira saber um pouco mais ou ensinar sobre sustentabilidade empresarial.

O livro já está à venda e sai pelo preço de R$60,00. Para adquirí-lo, entre em contato através do e-mail leticia@ideiasustentavel.com.br ou do telefone (11) 5579-8012.




Compartilhar:

É um movimento que reúne as histórias de líderes empresariais com o objetivo de conectar, inspirar e educar jovens líderes para os valores da sustentabilidade. É ainda um conjunto de ferramentas – livros, portal, videopalestras, eventos educativos regionais e nacionais, cursos e conteúdos de apoio à educação de líderes – que se presta a apoiar empresas, associações classistas, escolas de negócio e universidades na gestão de conhecimento para a sustentabilidade.

Não. Embora relate histórias de presidentes de companhias, a Plataforma se destina a todo profissional que exerce algum tipo de liderança. O líder não está sentado apenas na cadeira de presidente. Pode estar nos diferentes escalões de uma empresa. Pode estar à frente de um departamento, de uma pequena empresa, de um empreendimento ou de algum processo.

Storytelling é a base metodológica da Plataforma Liderança Sustentável. São muitas as definições. A que utilizamos é a seguinte: usar a narrativa empresarial como meio para inspirar e educar pessoas. Bons líderes têm, entre as suas habilidades, a arte de contar histórias e envolver pessoas. Em vez de business cases, o que fazemos é estruturar narrativas que mostram como pensam, agem, tomam decisões e em que valores acreditam líderes sustentáveis. Essas narrativas, que combinam fatos empresariais e pessoais, estabelecem proximidade, proporcionam maior identificação, humanizam o discurso da sustentabilidade e, assim, ajudam a fazer a gestão do conhecimento para a mudança.

Não é um conceito, mas um nome que criamos para designar um tipo de líder que lidera com valores e pela sustentabilidade. Este perfil de liderança tem sido crescentemente mencionado em documentos internacionais, como os Princípios da Educação Empresarial Responsável e a Agenda 50+20, por organizações como o Pacto Global da ONU e o Pnuma e em eventos internacionais relevantes, como o Fórum de Davos e a Rio+20.

Não, não é necessário, desde que o material não seja usado para fins de lucro. Qualquer pessoa interessada em adotar os conteúdos da Plataforma poderá fazê-lo, bastando acessar o vídeo diretamente nos portais do Vimeo e do YouTube, onde estão arquivados. Recomendamos que, feita a utilização do material, o interessado envie depois por e-mail (plataforma@ideiasustentavel.com.br) um breve relato dos resultados e impactos em sala de aula, em palestras ou treinamentos.

Primeiro, ouvimos  entre 70 e 80 especialistas em sustentabilidade (acadêmicos, consultores, formadores de opinião) para elaborar uma lista inicial de indicações. As empresas mais indicadas são, posteriormente, estudadas pela equipe Ideia Sustentável (mediante análise de relatórios e entrevistas) para verificar se – e o quanto – estão adequadas ao tema do ano. Só, então, depois desse procedimento, são convidadas a participar. Em 2011, o tema foi o estado da arte da liderança sustentável. Em 2012, como as empresas estão educando os seus líderes para o tema. Em 2013, estratégia. Em 2014 e 2015, serão, respectivamente, inovação e comunicação.

Em 2011, com o lançamento do livro Conversas com Líderes Sustentáveis (Senac-SP). Observando que as histórias dos personagens do livro impactavam os ouvintes, e que um livro, por melhor que fosse, atingiria um público limitado, o autor, Ricardo Voltolini, convidou alguns dos presidentes a compor um movimento com o propósito inicial de realizar encontros empresariais pelo país. O livro foi consequência de pesquisa feita por Ideia Sustentável, em 2008, que apontou a liderança como a variável de sucesso mais importante para a inserção do conceito de sustentabilidade na gestão e na cultura dos negócios.

Com receita advinda do patrocínio de empresas apoiadoras que se identificam, institucional e ideologicamente, com a missão da Plataforma de inspirar e educar jovens líderes para a sustentabilidade. Os recursos destinam-se integralmente ao pagamento dos profissionais envolvidos na execução das atividades, pesquisa e produção de conhecimento, criação de videos inspiracionais/educacionais, organização de eventos (nacional e regionais) e  manutenção do portal.

Sim. Mas o apoio não é uma condição para integrar o conjunto de cases. O processo de seleção – já mencionado – obedece a critérios técnicos. E desse princípio Ideia Sustentável não abre mão sob pena de comprometer a qualidade das ideias e legitimidade das ações. Há empresas que integram o movimento e não o apoiam. Para apoiar, a empresa precisa se comprometer com os seis princípios da Plataforma. Ideia Sustentável se reserva o direito de não aceitar o apoio de empresas fabricantes de cigarros, de armas e envolvidas em negócios controversos, cujos impactos socioambientais sejam contestados pela maioria da sociedade.

Não, ela não é nem um prêmio nem um selo. É uma iniciativa de gestão de conhecimento que visa tão somente mostrar como as empresas e os seus líderes estão enfrentando os dilemas da inserção da sustentabilidade nos negócios. Não conferimos notas e avaliações a empresas, não transformamos líderes em gurus, não idolatramos pessoas e marcas, não atestamos idoneidade ética e moral nem oferecemos nenhum tipo de aval de que uma companhia é mais ou menos sustentável. Também não julgamos, por princípio, empresas e pessoas.

Parcerias