Estudo NEXT – Saúde – Desafio 1: Responsabilidade Individual

Faça o download do estudo completo

Desafio 1: Responsabilidade individual

Da posição de objeto para a de sujeito: cada vez mais pessoas deverão assumir as rédeas de sua própria saúde – toda mudança no sentido da sustentabilidade começa dentro do indivíduo, a partir de uma mudança de atitude

Pacientes no comando

As pessoas estão vivendo mais. Isso é fato. A expectativa de vida média aumentou cerca de seis anos entre 1990 e 2012, e o desafio deixou de ser “como viver mais”: passou a ser “como viver melhor”. Mais importante do que escolher o melhor plano de saúde, melhores médicos, laboratórios ou hospitais é gerenciar os aspectos determinantes da saúde, como hábitos cotidianos, alimentação e relacionamentos.

Estudos têm demonstrado que estilo de vida é o principal fator de saúde e longevidade. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), se fatores de risco importantes – como tabagismo, alimentação não saudável, inatividade física, estresse, obesidade e consumo de álcool – fossem eliminados por meio de mudanças de hábitos, pelo menos 80% de todas as doenças do coração, dos derrames e dos diabetes do tipo 2 seriam evitados.

Para Eloir Simm, gerente executivo em Promoção de Saúde/Lazer no Departamento Nacional do SESI (Serviço Social da Indústria), tudo começa com um bom diagnóstico, isto é, a partir da consciência dos fatores que afetam a qualidade de vida e precisam ser melhorados: “Não se trata apenas de medir a pressão arterial, mas também de o indivíduo conhecer como está em todas as dimensões de sua saúde (física, emocional, social e espiritual). Com base nisso, passa a ser possível lidar, de forma positiva, com questões ligadas aos relacionamentos, atividades físicas, estresse, alimentação e comportamentos preventivos.”

Indivíduos críticos e responsáveis pela própria saúde só procuram consultas em casos realmente necessários, seguem as prescrições e evitam novas internações. Se a maioria dos pacientes americanos agisse desse modo, por exemplo, o sistema de assistência médica economizaria US$ 290 bilhões por ano, segundo Don Tapscott e Anthony D. Williams, autores do livro Macrowikinomics – Reiniciando os Negócios e o Mundo (Elsevier/2011).

Como criar atitudes saudáveis no dia a dia: http://goo.gl/NuQXtF

A sociedade está cada vez mais informada sobre saúde. Pesquisas mostram que 80% dos internautas utilizam a internet para pesquisar sobre o tema. Atualmente, é muito comum consultar o popularmente conhecido “Dr. Google”, embora existam ressalvas sobre a precisão das informações. O compartilhamento de conteúdos de saúde nas mídias sociais também vem incentivando o maior interesse pelo assunto, assim como o aumento da oferta de produtos e serviços voltados especificamente ao bem-estar.

Entre inúmeros programas e intervenções para melhoria de estilo de vida, o NEXT destaca dois: o coaching em saúde e bem-estar e o autocuidado apoiado, que se baseia no princípio do suporte à mudança de comportamento usando ferramentas fundamentais para a eliminação ou controle dos fatores de risco.

A partir do momento em que o indivíduo assume as rédeas da sua saúde, sem delegá-las a terceiros, ele evita consultas desnecessárias, economiza tempo, passa a valorizar (e contribuir com) a qualidade do meio ambiente e ajuda a desafogar o sistema de saúde, o que melhora os atendimentos.



Quem já contratou




Leve essa ideia para sua empresa: Contate-nos

Compartilhar:
Tags:

 

twitter

Parceiros