Estudo NEXT – Especial RH – Tendência 4: Ambiente Organizacional

Tendência 4: Ambiente Organizacional

Criar um ambiente organizacional favorável, que estimule e recompense
os colaboradores interessados em contribuir com inovações para
o melhor cumprimento das metas de sustentabilidade

Segundo os especialistas, a criação de um ambiente organizacional favorável à sustentabilidade está diretamente ligada à atuação dos profissionais de RH, incluindo também os cuidados com o ambiente físico e – por que não? – o reconhecimento por meio de incentivos financeiros.

Segundo Lynnette McIntire, integrante do Comitê de Sustentabilidade e editora do Relatório de Sustentabilidade da UPS – uma das maiores empresas de logística do mundo -, o verdadeiro potencial dos RHs nesse campo vem justamente dos profissionais da área que têm um assento nos comitês de sustentabilidade em suas companhias. Isso porque eles estão profundamente envolvidos com o desenvolvimento do ambiente de trabalho e com os relatórios de sustentabilidade, “são responsáveis por coletar os dados e por fazer com que esses relatórios se alinhem aos formatos como o da Global Reporting Initiative (GRI)”.  Além de guiar as metas diretamente relacionadas a turn over, segurança do ambiente de trabalho e satisfação dos funcionários, o profissional de RH é uma peça-chave por estar conectado a toda a experiência do colaborador durante sua passagem pela companhia.

Uma das formas que Lynnette identificou na UPS para incentivar mudanças para a sustentabilidade, em virtude dessa intensa conexão do funcionário de RH com o ambiente de trabalho, é promover o engajamento por meio de iniciativas como reciclagem, eficiência energética e redução de desperdícios, programas de trabalho voluntário e facilitação das discussões entre departamentos e hierarquias. Assim, o profissional de RH torna-se uma espécie de “amortecedor” para potenciais atritos, podendo também promover comitês e grupos informais de debate sobre o tema.

Ainda segundo McIntire, até mesmo a redução de resíduos no processo de recrutamento contribui simbolicamente para apresentar aos novos talentos um ambiente de trabalho preocupado com a sustentabilidade: “A UPS eliminou todo o papel do seu processo seletivo, incluindo panfletos, folhetos, formulários, informações da empresa e relatórios. O processo de contratação é totalmente eletrônico”, explica.

No quesito estrutura física, a consultora americana Ellen Weinreb aponta que a abordagem relacionada a “ambientes sustentáveis” também deve se refletir no próprio espaço de trabalho. “Edifícios com essa preocupação promovem funcionários mais produtivos, felizes e saudáveis. Há uma importante razão para empresas de tecnologia, como o Google, por exemplo, manterem ambientes de trabalho que estimulem a colaboração, inovação e o pensamento fora da caixa”, diz em artigo do blog que mantém no site GreenBiz.



Quem já contratou




Leve essa ideia para sua empresa: Contate-nos

Compartilhar:
Tags:

 

twitter

Parceiros