Gente que faz a sustentabilidade no dia a dia

Por Reinaldo Canto, da Envolverde, especial para a Plataforma Liderança Sustentável

Em duas décadas, a Consultoria Ideia Sustentável, criadora da Plataforma Liderança Sustentável, tem buscado o protagonismo de pessoas que trabalham pelo desenvolvimento sustentável nas organizações.  Prova disso são os quatro milhões de pessoas que já assistiram aos cerca de 120 vídeos educacionais e mais de 500 eventos desenvolvidos pela Plataforma. Portanto, nada mais natural, que o encontro realizado no auditório da Fundação Getúlio Vargas na sexta-feira, 29 de junho tenha destacado o papel da área de Recursos Humanos. Afinal, são as pessoas que transformam a realidade e trabalham pela sustentabilidade nas empresas. É muito difícil falar de desenvolvimento sustentável sem o foco no desenvolvimento das pessoas.

Ricardo Voltolini, principal executivo, idealizador da Plataforma e também diretor de sustentabilidade da Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH), disse que apesar de parecer óbvio, essa relação entre RH e Sustentabilidade nem sempre é bem compreendida. Chegar nas 10 palestras apresentadas no encontro foi um desafio. “Muitas empresas disseram que não tinham cases para indicar”, explicou Voltolini.  Segundo ele, inicialmente foram reunidos 80 cases, depois por falta de evidências esse número foi reduzido para 30 apenas. ”Não dá para considerar um projeto de sustentabilidade uma palestra realizada há nove anos para seis pessoas”, ironizou.

O certo é que os esforços foram recompensados, pois os cases selecionados trouxeram experiências reveladoras e inspiradoras em que recursos humanos exercem verdadeiramente a liderança em projetos sustentáveis e não apenas o de mero executor.  Além, é claro, de mostrar o quanto o envolvimento do RH é determinante para o sucesso em ações de sustentabilidade.

Área fundamental nos projetos de Sustentabilidade

O RH pode e deve ser o grande fiador em projetos como os que envolvem a redução de desperdícios, contribuindo para o aprofundamento das discussões e dividindo experiências com seus colaboradores.

É preciso a participação de todos para atingir esses objetivos e a área de recursos humanos possui as ferramentas para direcionar os diversos setores da empresa no mesmo caminho. Um bom exemplo é a criação de uma estrutura de comitês que discutem as prioridades em sustentabilidade em cada área da empresa levando em conta as suas especificidades.

Conscientização

Conseguir o engajamento dos colaboradores por meio do conhecimento dos impactos ligados ao negócio da empresa, mas também que trazem consequências para a sociedade como um todo, foi destacado em diversos cases pela capacidade que tem de conscientizar para os enormes desafios ligados a temas como escassez hídrica, mudanças climáticas e esgotamento de recursos naturais.

Capacitar multiplicadores para envolver, inclusive, as famílias nesse esforço tem resultado no compartilhamento de experiências e conhecimentos, alcançando benefícios que vão além da empresa e atingem positivamente as comunidades.

Rodas de conversa com colaboradores e pessoas da comunidade, além de ações de voluntariado em organizações com atuação local, exercem papel importante no processo de humanização e encaminhamento para a solução de problemas comuns a todos.

DNA Sustentável

É comum, mas nem sempre verdadeiro, dizer que as empresas possuem a sustentabilidade em seu DNA. Mas raras são aquelas que podem provar isso e que, diante de crises, enxergam a sustentabilidade como custo dispensável e jogam por terra projetos no setor.

Existem maneiras de provar o contrário, ou seja, um real compromisso com o desenvolvimento sustentável.  Conforme apresentado por algumas empresas no Líder 2030 Talks, uma delas é a remuneração variável de seus executivos que levem em conta metas sustentáveis monitoradas pela área de recursos humanos.

A troca de experiências, os bons resultados e a emoção dos executivos de RH das empresas apresentadas no Líder 2030 Talks, já seriam suficientes para contagiar e engajar a maioria dos mais de 300 profissionais para a sustentabilidade presentes, mas o evento ainda foi palco para o lançamento do Guia RH e Sustentabilidade: 10 Desafios,com dicas importantes para uma gestão sustentável e fortemente alicerçado nos princípios do triple bottom line que levam em conta os impactos sociais, ambientais e, claro os resultados financeiros da empresa.

Idealizado pela consultoria Ideia Sustentável e a ABRH Brasil, o guia é assinado por Ricardo Voltolini e destaca os valores da sustentabilidade que devem ser levados em conta na hora de contratar um profissional e fornece ótimas dicas sobre como ampliar à atuação e o engajamento da empresa e de seus profissionais na adoção de políticas sustentáveis.

Tendo como premissas básicas a consciência, a responsabilidade e o cuidado, o Guia destaca o fator humano como preponderante para se alcançar resultados que extrapolam os negócios e chegam à própria sociedade que recebe de maneira abrangente os benefícios da atividade empresarial.

Tudo foi realizado para que não sobrem dúvidas quanto à importância dos recursos humanos para o sucesso dos negócios, a realização pessoal e o futuro do planeta.

 

Confira outros textos dessa cobertura:

Caminhos para que RH ajude na incorporação da sustentabilidade – por Caroline Ligório

A revolução ‘passa no RH’ – por Ana Carolina Amaral

Líder 2030 Talks muda o ângulo da visão de sustentabilidade nas empresas – por Dal Marcondes




Compartilhar:

 

twitter

Parceiros